ImprensaNotíciasDeso participa de treinamento de estruturação estadual do controle interno

Deso participa de treinamento de estruturação estadual do controle interno

  02 Janeiro 2019

A primeira etapa do processo de implantação das Unidades Setoriais de Controle Interno (USCI) do Governo de Sergipe, aconteceu no último dia 19, no auditório da Adema. Na ocasião, o assessor de controle interno e gestão de riscos da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso, André Luiz Pereira Oliveira, fez uma explanação sobre como aconteceu a implantação na companhia. O evento foi voltado para servidores da Administração Direta e Indireta do Estado, responsáveis pela coordenação de seu respectivo Órgão/Entidade.

Além do público para o qual era destinado o treinamento, estiveram presentes o secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado (CGE), Eliziário Sobral; o assessor executivo da CGE, Antônio Álvaro; o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), João Augusto Bandeira de Mello; o procurador Eduardo Côrtes; e o coordenador de controle interno do TCE, Fábio Silva.

A implantação das USCI é um cumprimento a uma determinação do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE). Para a assessora de controle interno da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis), Ana Neri Aquino, essa foi uma experiência muito importante. “Me sinto feliz em contribuir com a implementação das Unidades Setoriais de Controle Interno no Estado de Sergipe, em especial na Emgetis. Esta iniciativa contribuirá para que o estado tenha condições de dar suporte aos gestores na disponibilização de suas ações, tornando-as mais acessíveis e transparentes para os cidadãos”, revelou.

O assessor de controle interno e gestão de riscos da Deso,explicou que até meados de 2018 a empresa não possuía a unidade de controle implementada. “Nós conseguimos unir esses dois vetores, a estruturação do controle interno da Deso, como prevê a nova lei das estatais13.303/2016, com a exigência da controladoria do estado no que se refere a implementação das unidades setoriais de controle interno.”

Sobre os benefícios para a companhia André Luiz explicou. “O controle interno dentre outras atribuições, é responsável pela transparência da estatal, uma vez que se o controle estiver estruturado, a nossa empresa passa a ter índices de transparência mais voltados ao que às exigências das empresas estatais. Além disso, o controle interno tem a função de estabelecer políticas relacionadas a setores específicos da empresa, no que se refere a elementos como produtividade e competência. Agora nós temos alguns documentos e indicadores que precisam ser atendidos pelas diversas áreas da empresa, assim, a alta gestão da empresa consegue aferir mensalmente se aqueles indicadores e gargalos estão sendo enfrentados, e se a empresa está realizando uma gestão producente.”

O assessor completou ainda. “É um novo momento para a companhia, um plus no que se refere a alta gestão da empresa. A missão do controle interno é propiciar para alta gestão a possibilidade de controle de uma fiscalização mais dinâmica em setores estratégicos, como: comercial, financeiro, operacional e o setor de engenharia.”, endossou.

andreluiz

 

indice3

 

indiceeee

 

Calendário

« Junho 2019 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30

paradas-deso

Acesso a Informação

transp


office365-webmail